De transações a interações

Dados de grande volume não se referem somente ao volume dos dados. Trata-se também de novos tipos e fontes de dados que podem ser usados para obter um novo insight e fornecer vantagens de negócios.

Por vários anos o departamento de TI gerenciou dados transacionais mantidos em bancos de dados relacionais. Embora isso esteja se ampliando em termos de dimensionamento e complexidade, agora há uma fonte adicional de dados da qual as empresas precisam tomar conhecimento: os dados com grande interação. Esse é um novo tipo de dados que representam tanto as interações de mídia social (interações geradas por seres humanos), como também as interações de máquina (interações geradas por dispositivos). Em ambos os casos os volumes de dados são extremamente grandes , estão em expansão contínua e existem tanto dentro como fora do firewall. O desafio para as empresas é como compreender e extrair inteligência útil dessas complexas fontes de dados não estruturados.

A oportunidade da mídia social

As mídias sociais alteraram o papel da computação de negócios de simplesmente automatizar as transações para facilitar as interações. Os sites de mídia social, como o Facebook, Twitter e LinkedIn, Foursquare e Google+, tornaram-se onipresentes e sua adoção por parte dos usuários está aumentando. A mídia social está liberando uma maciça quantidade de dados que contém uma importante promessa para os negócios, tanto em termos de gerenciamento de marca como de abertura de nossos canais de comercialização. Os clientes estão se falando entre esses bilhões de mensagens. Eles comunicam quem são, do que gostam e não gostam. Esse fluxo contínuo de dados das mídias sociais fornece níveis inéditos de comentários e uma oportunidade incomparável para que as empresas ouçam a voz do consumidor, captem informações e se engajem em um diálogo interativo para impulsionar a vantagem competitiva e novas oportunidades de negócios.

As tecnologias de integração de dados oferecem uma poderosa abordagem unificada para aproveitar os vastos volumes de dados das mídias sociais e transformá-los em uma arma competitiva. Ao capturar esses dados de integração e combiná-los com fontes de dados mais tradicionais, sejam hospedadas na empresa ou na nuvem, as empresas de todos os setores podem obter insights sobre o comportamento do cliente, úteis tanto para possibilitar as interações diretas com clientes como para mapear em gráficos as macrotendências. É possível analisar, agregar e padronizar os dados das mídias sociais em qualquer formato para deixá-los prontos para a análise do comportamento dos clientes. Tais análises podem fornecer novos insights eficazes para capacitar o gerenciamento de relacionamento com o cliente social (CRM), assim como a iniciativas de marketing mais tradicionais. Com o gerenciamento de dados mestres é possível criar uma única visão confiável do perfil do cliente e enriquecê-la com dados extraídos das interações das mídias sociais para obter novos insights sobre o comportamento do comprador. Os dados transacionais tradicionais fornecem uma visão panorâmica sobre o que ocorreu com o seu cliente; os dados de interação possibilitam que você observe o futuro por meio de uma visão com mais compreensão e valor. A integração de dados é a tecnologia que permite descobrir esse potencial.

Dados de dispositivo impulsionando o crescimento dos dados

Uma grande parte do crescimento exponencial dos dados é resultado dos dados gerados por dispositivos, os quais, alguns dizem, continuarão a crescer tão rapidamente quando a Lei de Moore permitir. Os exemplos incluem dados de dispositivos móveis, registros de computadores, registros de rede, informações de sensores, dados de GPS, dados de mapeamento de localização geográfica, dados de imagens, dados de textos da Web, dados de sequências de cliques, dados científicos e médicos. Já está amplamente previsto que, no futuro, tais dados formem a maior parte da expansão dos dados. Com a ascensão dos smartphones, esses dados estão alcançando um volume de massa crucial. Na verdade, a Cisco prevê que somente o tráfego de dados móveis alcance 6,3 hexabytes por mês em 2015.

Embora várias organizações já estejam percebendo a riqueza das informações geradas por esses dispositivos, a maioria ainda não está preparada para processar tais dados. Como o foco está no processamento de dados de transações, elas não possuem tecnologia para coletar, agregar e processar os volumes de dados não estruturados e semiestruturados que surgem dessas fontes externas. A integração de dados possibilita que as empresas aproveitem as vantagens dos dados de dispositivos. Permite que elas conectem, coletem/agreguem, mapeiem, normalizem e transformem os dados para depois passá-los para um sistema que possa processá-los ou analisá-los. Isso pode significar solucionar dados de identidade ou localização por meio de gerenciamento de dados mestres.  Pode significar observar os padrões de eventos, como falhas no sistema, e usar o processamento de eventos complexos para agir.  Ou pode significar enviar os dados para um sistema analítico para obter tendências ou relatórios.

Grandes volumes de dados oferecem grandes oportunidades

Tanto os dados das mídias sociais como os de dispositivos representam fontes de dados novas e completas que podem permitir a obtenção de novos insights de negócios por parte das empresas. A Plataforma da Informatica fornece a tecnologia de integração de dados que sua organização pode usar para capitalizar essa abundância de informações. Ao combinar dados transacionais tradicionais com os novos dados de interações, sua organização estará preparada para aproveitar as amplas vantagens dos grandes volumes de dados.